Potencial Florestal: do mapeamento ao abastecimento

Potencial Florestal: do mapeamento ao abastecimento
 Há mais de uma década a Potencial Florestal atua na produção de florestas plantadas e renováveis e comercialização de madeira. Sempre nos formatos de tora ou biomassa.  A produção de biomassa da empresa é capaz de gerar aprox. 250 mil MW/hora. O suficiente para atender uma cidade de 500 mil habitantes.  Com a experiência acumulada há mais de dez anos, a Potencial Florestal atende clientes em diferentes mercados, dentre eles: Papel e Celulose, Químico, Alimentício, industrial além de usinas e outros setores.

Etapas de produção 

  1. Planejamento

 O reflorestamento envolve muitas fases preparatórias.  É necessário por exemplo, gerar mapas que servirão de base para o estudo e posterior divisão da área em setores importantes como locais de plantio, preservação, estradas e benfeitorias.  Algumas técnicas que possibilitam tais estudos são: sensoriamento remoto, detecção, topografia, geoprocessamento e aerofotografia.  Apenas depois do mapeamento é possível iniciar a fase de planejamento. Essa tarefa é dividida em duas sub etapas: cronograma e planejamento operacional.  No cronograma são determinadas as áreas de plantio, métodos, recursos, etapas e prazos.  Já o planejamento operacional garante a supervisão e execução das etapas pré-definidas no cronograma. E claro são, fundamentais para o sucesso do negócio.  É tempo então da construção de vias e estradas para facilitar o transporte e aplicação de insumos, máquinas e madeira.  Em seguida, o solo é preparado para chegar às condições corretas para o plantio e crescimento da floresta.  Somente após as fases citadas acima o plantio é executado.
  1. Reflorestamento

Passada as fases de planejamento e plantio, as mudas depois de plantadas necessitam de cuidados. São essas as próximas etapas dentro do reflorestamento da Potencial Florestal: – Inventário Florestal  Desenvolvimento de um documento que reúne as principais informações sobre a floresta. Tanto qualitativas (quais são as espécies e suas condições de sanidade) quanto qualitativas (quantidade de árvores e volume da madeira).  O inventário possibilita à Potencial Florestal conhecer o plantio e otimizar sua utilização. – Proteção Florestal  É colocado em prática um conjunto de ações que buscam evitar incêndios, pragas e outras situações que ponham em risco a integridade do patrimônio floresta. – Fertilização  Quais tipos, quantidades, época de aplicação e metodologia são definidos como estratégias de fertilização, necessária para algumas florestas. – Tratos Culturais Além da fertilização, vários outros cuidados com o plantio, como a poda, também são fundamentais para o crescimento e adequação da floresta para o objetivo que tem a cumprir.  
  1. Colheita (com ou sem casca)

Utilizando processos mecanizados e semi mecanizados, a Potencial Florestal otimiza o processo de colheita e retira a produção da floresta.  
  1. Remoção/ Carregamento e Transporte

Depois de colhida, a madeira é retirada do campo de plantio e preparada nos caminhões para ser transportada.  A próxima fase consiste no planejamento viário das estradas e rodovias que sejam mais estratégicas para otimizar o transporte da produção florestal.  
  1. Unidade de processamento de biomassa/picagem

A madeira poderá ser destinada em toras diretamente do campo para o cliente final. Também poderá ser destinada para abastecer as unidades de processamento (picagem). Umas vez processada, a biomassa é transportado para as os clientes finais através de caminhões piso móvel. A Potencial Florestal oferece soluções para a otimização logística, de forma que as matérias-primas (toras e biomassa) estejam mais próximas do cliente e haja menos custos de manuseio e transporte. Depois dessas seis fases, há ainda a possibilidade de outras etapas antes que o ciclo se reinicie: a condução ou reforma. Ocorre porque nos casos de reflorestamento as plantas podem crescer de novo após a colheita, e o uso dos brotos é chamado de condução. Já a reforma representa o replantio da floresta. Tanto a condução quanto a reforma visam a sustentabilidade e melhor manejo das florestas da Potencial Florestal.