Biomassa: histórico, vantagens e desvantagens

biomassa já é a segunda fonte de energia mais usada do país.
Do ponto de vista energético, biomassa é a matéria orgânica (animal ou vegetal) que pode ser usada para produzir energia (direta ou indiretamente). Ela é uma fonte indireta de energia solar porque a converte em energia química por meio da fotossíntese – base dos processos biológicos. Sua renovação acontece através do ciclo de carbono: a queima da biomassa libera CO2  na atmosfera, que é absorvida pelas plantas na fotossíntese e resulta na liberação de oxigênio.

Quando surgiu a biomassa? 

A biomassa é utilizada como fonte de energia desde os primórdios da humanidade. Durante muito tempo, a madeira foi a principal forma de se obter energia, seja para cozinhar, modificar metais ou para iluminar ambientes. Acontece que o desenvolvimento econômico e industrial está interligado com a necessidade do uso de energia. Assim, a revolução industrial representa um grande marco de mudança no uso de energia porque traz a exploração de combustíveis fósseis. Entretanto, o uso desses combustíveis se mostrou problemático ao longo do tempo. Em 1973 tem-se a crise do petróleo. Já em 2000, o aumento no preço de fontes de energia, como o óleo e o gás natural, fizeram com que outras formas de energia fossem colocadas em pauta.  Atualmente, a crise ambiental centra a discussão em fontes energéticas renováveis e capazes de preservar os recursos naturais. É aí que o uso de biomassa como forma de gerar energia distribuída ganha força, porque viabiliza a diversificação da matriz energética. Porém, a biomassa ainda está muito aquém de seu potencial no Brasil: estima-se que ela poderia suprir quase um terço do consumo de energia.

Vantagens e desvantagens da biomassa

Optar pela biomassa como fonte energética garante vantagens ambientais, econômicas e energéticas. Sobretudo, é uma forma sustentável, que combina a capacidade energética com a de renovação. Além disso, é encontrada em grande quantidade e permite o reaproveitamento dos resíduos gerados – o CO2 emitido é absorvido pelas plantas no momento da fotossíntese. Assim, contribui para a estabilidade do ciclo do carbono e possui baixa emissão de gases poluentes, como o enxofre (responsável pelas chuvas ácidas e aumento do aquecimento global). Utilizar biomassa ainda apresenta um custo reduzido em comparação ao uso de combustíveis fósseis e gera emprego de mão de obra para o local produtor de energia.  Por outro lado, a escolha pode apresentar algumas desvantagens como o elevado custo dos equipamentos necessários, dificuldade de armazenamento e de transporte da biomassa sólida, além de impactos ambientais em florestas. 

Potencial Florestal

No entanto, a Potencial Florestal pode ajudar com esses desafios. Primeiro porque a empresa preza pela sustentabilidade em suas ações, seguindo as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), de forma a não colocar as florestas em perigo. Ao mesmo tempo, todo o processo – de plantio, colheita, processamento e entrega ou abastecimento – é realizado por profissionais especializados da empresa. Isso significa que não haverá investimento em equipamentos, nem preocupação com o transporte e armazenamento da biomassa, que fica a cargo da logística. Assim, fica mais simples investir nesse mercado em constante crescimento. Seja um parceiro!