Afinal, usar biomassa ou outras fontes de energia na empresa?

Potencial Florestal 2017
Quando se discute alternativas para fontes de energia nas empresas é importante que sejam analisadas alguns pontos de vista específicos, como: eficiência energética, produtividade, economia e sustentabilidade. Estes indicadores são comumente mensurados em qualquer processo produtivo em que se compara a viabilidade de uma tecnologia em detrimento de outra. A substituição de fontes de poluentes (petróleo, carvão ou gás natural) por fontes renováveis (geração de energia pela queima da biomassa) tem sido cada vez maior nas empresas. Com esta decisão as empresas entendem que a viabilidade atual é muito mais atrativa que tempos atrás. O setor industrial entende também que há grandes vantagens na utilização da biomassa para geração de energia para seu próprio consumo. Uma delas é o maior grau de independência, já que o combustível fóssil é uma comoditie que dita regras no mercado. Ao contar com a biomassa, as empresas passam a ter uma fonte de energia muito mais a seu alcance, principalmente considerando as condições climáticas favoráveis e qualidade do solo brasileiros.  Tomando como exemplo a biomassa de eucalipto, matéria-prima que tem sido muito procurada no setor industrial, as vantagens identificadas estão relacionadas com indicadores eficientes de produção energética e o ciclo pleno de matéria-prima sustentável. O primeiro indicador, eficiência energética, ocorre pelo fato da composição da biomassa de eucalipto apresentar açúcares mais fermentáveis do que outras biomassas, como da cana de açúcar. Com isso, há maior facilidade no processo de combustão para geração de energia. O segundo indicador, ciclo sustentável, é destaque pelo fato da biomassa de eucalipto ter origem de florestas de replantio. Além de produzir uma energia limpa e de sua origem ser renovável, o reflorestamento ainda contribui com a concentração de CO2 na atmosferas durante a fase de plantio, essencial para o equilíbrio do ecossistema.

Energias poluentes – um desserviço ambiental

O incentivo à geração de energia a partir da biomassa nas empresas carrega em si inúmeros benefícios econômicos, sociais e ambientais.  Podemos listar alguns: eficiência e autossuficiência energética, desenvolvimento agroflorestal brasileiro, com melhora significativa para a geração de emprego e renda, e os benefícios ambientais como o fato de não ser poluente e ser benéfica para a manutenção do ecossistema. Já a geração de energia por meio da queima de combustíveis fósseis traz desvantagens a médio e longo prazo, entre elas:

Ditadura de preços:

 A base da matriz energética brasileira ainda é o petróleo. Com extremas adversidades para a exploração deste combustível temos um produto caro e limitado. 

Poluente:

 A queima de combustíveis fósseis está relacionada a inúmeros problemas ambientais, como emissão de gases poluentes na atmosfera, contribuindo, por exemplo, para o aumento do efeito estufa.

Alto risco de contaminação ambiental:

 A difícil extração e controle de distribuição e transporte coloca o petróleo e outros combustíveis fósseis em alto grau de risco, ao ponto que incidentes nestes processos têm danos à saúde e vida humanas e danos ambientais severos ou irreversíveis.